terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

TARSO GENRO MENTIU.

O ministro Tarso Genro está se saindo um grande mentiroso. Em edição desta semana, a revista Veja provou que o assassino italiano Cesare Battisti teve, sim, amplo direito de defesa, ao contrário do que disse o ministro para justificar a concessão de refúgio político ao terrorista. Agora, é a vez do pugilista cubano Erislandy Lara garantir que, diferentemente do que disse Tarso, de que ele se pedira voluntariamente para retornar a Cuba depois de ter fugido da delegação de seu país, durante os jogos Pan-americanos, no Rio de Janeiro, em 2007, ele pedira refúgio político à Polícia Federal, mas foi deportado mesmo assim. Na época, o então presidente Fidel Castro prometeu que perdoaria o pugilista, mas Lara nunca mais voltou a lutar em seu país e sequer foi selecionado para os Jogos Olímpicos de Pequim, embora tivesse índices e potencial para brigar por uma medalha. Segundo declarou ao jornal Estado de S. Paulo, nesta sexta-feira, Erislandy vive, hoje, como exilado em Miami, depois de ter, mais uma vez, conseguido fugir de Cuba. Contou que, no ano passado, saiu de lancha no meio da noite e chegou até o México. De lá, foi para a Alemanha. Depois, aconselhado a ir para os Estados Unidos, obteve status de refugiado e se estabeleceu por lá. A versão de Tarso Genro era de que tanto Lara quando o também pugilista Guillermo Rigondeaux não solicitaram refúgio e mais, se mostraram arrependidos da fuga e pediram para retornar ao país. Isto, claro, depois de protestos veementes do ditador Fidel Castro ao governo brasileiro. Tarso garantiu que “se martelou tanto uma inverdade que, aparentemente, ela se transformou em verdade”. Bem, ministro, e agora que o próprio protagonista do fato diz que a mentira era verdade e a sua verdade é que era mentira, como é que fica?



3 comentários:

Anônimo disse...

Esse Tarso Genro é um grande mentiroso. Ele e Lula, que no caso dos mensaleiros disse que não viu nada e não sabia de nada, se meressem.

Ralf disse...

Claudio, em primeiro lugar não somos inocentes ao ponto de não notarmos a malícia de uma matéria da revista tucana veja, não precisamos desqualificar toda a fonte, apenas olharmos ciêntes que a Veja defende interesses nacionais contrários aos interesses do governo federal e do PT.

Li acho que na segunda semana do mês passado, uma entrevista concedida pelo Ministro Tarso Genro ao jornal O Globo, Tarso foi bem claro, ele disse que os pugilistas cubanos afirmaram para a Polícia Federal, para a OAB e para o Ministério Público que queriam voltar para Cuba.

A Veja não é prova alguma, ao contrário as posições políticas conservadoras que a revista demostra se assemelha ao ranço da direita italiana, ora, se os direitistas italianos tivessem diante de um crime apolítico, nunca iriam esbravejar, como estão fazendo em defesa de uma punição ao Battisti, esse incômodo dos direitas italianos transparece o ranço anti-esquerda que naquele país hoje predomina.

O Battisti nem sequer teve o direito de ampla defesa e contrariedade, visto que seu julgamento ocorreu sem sua presença, parabenizo o Ministro Tarso Genro pela corajosa atitude.

Artigo do presidente da OAB-RJ sobre o assunto;
http://www.oab.org.br/noticia.asp?id=15782

Julião disse...

Lula, Tarso Genro, Dilma Rousseff, e toda quadrilha do PT, nenhum deles valem o ar que respiram. São abortos da natureza que deveriam ser extirpados urgentemente para o bem do país.