terça-feira, 3 de março de 2015

Rosinha paga R$ 59.800,00 em água para apenas 1 mês


EXTRATO DE CONTRATO
CONTRATO N.º 0010/2015
PROCESSO N.º 2014.115.001179-6-PR
PREGÃO n.º 047/2014
CONTRATADA: A. F. M. F. DISTRIBUIDORA DE GÊNEROS ALIMENTÍCIOS LTDA.
CNPJ nº 39.702.519/0001-57
OBJETO: Registro de preços para futura e eventual contratação de empresa para aquisição de água mineral para atender a diversos setores da Prefeitura Municipal de Campos dos Goytacazes.
VALOR GLOBAL: R$ 59.800,00 (cinqüenta e nove mil e oitocentos reais).
FORMA DE PAGAMENTO: 30 (trinta) dias
PRAZO DE CONTRATO: 01 (um) mês.
DATA DA ASSINATURA: 12/02/2015
Campos dos Goytacazes, 26 de fevereiro de 2015.
Id: 1798958

Fred Machado considera factoide "sabotagem" de semáforos


A polêmica que gira em torno dos semáforos da cidade de Campos continua. Após a explicação do governo municipal de que os dispositivos foram sabotados, o vereador Fred Machado declarou: “É mais uma forma de desviar o foco. É mais um factoide do Garotinho”. O fato é que três dispositivos caíram em menos de seis meses e tanto a Prefeitura de Campos quanto a empresa Contransin, responsável pela instalação e manutenção, se negam a fornecer informações sobre contrato, valores e eficiência do serviço.

O presidente do Instituto Municipal de Trânsito e Transportes (IMTT) de Campos, Álvaro Oliveira, disse que recebeu um laudo da empresa de Minas Gerais, que aponta "sabotagens" nos dispositivos. Álvaro esteve, na manhã de sexta-feira (27 de fevereiro), em uma rádio local, e foi recebido pelos radialistas Julio César e Anthony Garotinho, também secretário de Governo em Campos.

A equipe do Terceira Via, no mesmo dia, entrou em contato por telefone e e-mail com a Secretaria de Comunicação Social da Prefeitura para ter acesso ao laudo citado pelo presidente do IMTT, mas não teve acesso ao documento.

A notícia divulgada pela rádio virou piada nas redes sociais. Campistas disseram que tanto a empresa quanto o governo municipal estão subestimando a inteligência da população.

Para o vereador Fred Machado, não há a possibilidade de existir sabotagens nos sinais de trânsito porque o problema já acontece desde outubro do ano passado. “Sabotagem é quando se faz uma coisa que não é pré-anunciada. Mesmo se esse fosse o motivo, você há de convir que não existe manutenção nos semáforos da cidade e que a prefeita deveria mandar alguém da prefeitura para avaliar os sinais, principalmente os que apresentam problemas”, finalizou o vereador.

Terceira Via.

Morre o empresário campista radicado em Búzios, Paulo Sá


"Faleceu hoje, em Cabo Frio, Paulo Fernando de Sá Vasconcelos. Paulo Sá, como era mais comumente chamado, era proprietário da Pousada Toca do Lobo, em Geribá, Búzios, onde durante anos recebeu campistas que se hospedavam lá no verão ou fora de temporada para aproveitar o badalado balneário.

Paulo Sá era bastante conhecido da sociedade campista. O seu corpo será trazido para Campos amanhã e será velado no Campo da Paz. O enterro será no distrito de São Sebastião, onde se encontram enterrados os seus pais. Ele era uma pessoa do bem, sempre muito gentil e de bom humor.

A notícia foi publicada mais cedo nas redes sociais e no Facebook dos colunista Angela Barroso, de Búzios, e Carlos Frederico, do jornal O Diário. Transmito aqui os meus pêsames aos seus familiares".

Ponto de Vista de Christiano Abreu Barbosa
Folha da Manhã

segunda-feira, 2 de março de 2015

Edafo recebe reajuste de R$ 35.894,48 para construção de quadra escolar



Coordenadoria de Infraestrutura SECRETARIA MUNICIPAL DE OBRAS, URBANISMO E INFRAESTRUTURA PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPOS DOS GOYTACAZES SECRETARIA DE OBRAS URBANISMO E INFRAESTRUTURA PRIMEIRO TERMO DE APOSTILAMENTO AO CONTRATO Nº 170/2012 DE OBRA DE CONSTRUÇÃO DE QUADRA ESCOLAR COBERTA COM VESTIÁRIO PARA ATENDER A ESCOLA MUNICIPAL FREDERICO PAES BARBOSA, LOCALIZADA NA RUA CAPITÃO MENEZES, PARQUE NOVO MUNDO - PADRÃO FNDE, CELEBRADO ENTRE O MUNICÍPIO DE CAMPOS DOS GOYTACAZES E A EMPRESA EDAFO CONSTRUÇÕES LTDA., OBJETO DA TOMADA DE PREÇOS Nº 017/2012. PROCESSO Nº 2012.034.000031-6-PR CLÁUSULA PRIMEIRA 

- DO OBJETO O Presente instrumento tem como objeto o reajuste contratual no valor de R$ 35.894,48 (Trinta e cinco mil, oitocentos e noventa e quatro reais e quarenta e oito centavos), conforme o art. 65, § 8º da Lei nº 8.666/93.

CLÁUSULA SEGUNDA - DA RATIFICAÇÃO Permanecem inalteradas as demais cláusulas e condições do Contrato. 

CLÁUSULA TERCEIRA - DA ASSINATURA Assinam o presente instrumento as partes envolvidas no processo originário em 02 (duas) vias de igual teor, caracterizando o ciente de todas. Campos dos Goytacazes, 25 de fevereiro de 2015. ________________________________________________ MUNICÍPIO DE CAMPOS DOS GOYTACA ZES Secretário Municipal de Obras, Urbanismo e Infraestrutura EDILSON PEIXOTO GOMES ________________________________________________ 

EDAFO CONSTRUÇÕES LTDA REPRESENTANTE DA CONTRATADA Id: 1798497

Rosinha exonera Secretário municipal de assistência judiciária



Portaria N°095/2015

A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE CAMPOS DOS GOYTACAZES,no uso de suas atribuições legais, RESOLVE, a pedido, tornar sem efeito a Portaria nº 2387/2013, que nomeou Gilmar Barbosa Lemos, para exercer na Secretaria de Justiça e Assistência Judiciária Municipal, o cargo em comissão de Secretário, Símbolo DAS-01, com vigência a contar de 26/02/2015.

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPOS DOS GOYTACAZES,
27 de fevereiro de 2015.

Rosinha Garotinho
- Prefeita-

domingo, 1 de março de 2015

Cláudio Andrade defende os bons médicos da rede pública e chama Rosinha para o debate

Médico campista responde acusações de Fábio Ribeiro



Nós, médicos servidores públicos concursados da Prefeitura Municipal de Campos dos Goytacazes, respondendo as acusações do então secretário municipal de administração , Fábio Ribeiro, alegamos ser impossível as conclusões dos relatórios da comissão de auditoria de freqüência dos servidores públicos em órgãos da prefeitura municipal. Principalmente no referente ao número de médicos citados nos plantões dos dias 25 e 27 de novembro.

Conforme mencionado previamente , em programa da radio, pelo Sr. Antony Garotinho , há um número de cerca de 33 plantonistas médicos diários no HFM. Se apontada uma falta de 24 médicos no dia 27/11, conforme referido, o pronto socorro não funcionaria. 

Impossível. Seria inviável. Certamente um relato de quem nunca lá freqüentou e de quem não tem noção da complexidade de um pronto socorro. Até porque,de forma absurda, contaram as substituições, autorizadas pela direção do hospital, como médico faltoso , além de terem usado uma escala totalmente errada para essa averiguação. Nesse caso realmente, esse relatório apresenta dados totalmente errôneos, inúteis a sua função de ajudar na melhoria do funcionamento dos hospitais.

Nunca nos opusemos a verificação de freqüência. Assim o façam. Chega de terrorismo. Porém exigimos que de forma imparcial, verídica e adequada. A instituída comissão não preenche esses critérios. Até mesmo por falta de conhecimento, por parte dela, de como funciona um hospital, com várias salas, setores e andares. Isso é uma coisa muito séria, que deve ser feita de forma respeitosa. Passar pelos corredores perguntando " quem é você" ou "onde está fulano ". Pelo amor de Deus !! Em Unidades fechadas, como o CTI, a comissão não entra; no centro cirúrgico pergunta da porta quem está lá!! E quem estava comendo?? Ou no banheiro?? Necessidade de qualquer ser, de plantão ou não. Levam falta? Pois a comissão certamente lá não irá!!

Podemos comprovar isso pois vivemos essas humilhações na pele. De ter que correr atrás da comissão para dizer que estamos lá.

Portanto estas acusações, tem sido feito de forma generalizada, leviana. Imagina se considerássemos todos os políticos como corruptos?!???

É assim que estamos sendo tachados no HFM E HGG. Todos como irresponsáveis e/ ou incompetentes. Não é justo!! Vocês estão usando os meios de comunicação para piorar a situação que já é caótica, por falta de leitos, materiais básicos, exames... Jogando a população contra os médicos de forma irresponsável.

Atualmente vamos cumprir nossos deveres, jornada de trabalho, com extrema tristeza, pois a todo momento alguém nos pergunta se ouvimos o que está sendo dito sobre os médicos na rádio. Profissão essa indispensável e desgastante, porém algo que não abriríamos mão nunca, mesmo diante desta situação terrível de condições de trabalho que aqui temos e mesmo com essas acusações inescrupulosas de quem nunca viveu um dia de plantão em um hospital. Onde muitas vezes falta água, lâmpada, lençol, cama entre outras coisas muito piores,para um funcionário que ali fica por horas. Como querem que este funcionário trabalhe em plena forma?!?!?

Convido a quem quiser nos acompanhar, por um só dia, já é o bastante. Assim pensará melhor antes de comentários maldosos, criações de comissões de forma totalmente inadequada,terrorismo , perseguições, entre outras humilhações a que estamos sendo submetidos. É como forma de desabafo que escrevemos isso e como forma de dizer a quem realmente importa, a população, usuários diários destas unidades, que não se voltem contra nós, baseados nestes relatos. Venha verificar a verdade. Isso que está sendo passado é calúnia e difamação.

Não vão encontrar a perfeição. Assim como não irão encontrar em outros campos, justiça , política, etc.

Claro que não.Impossível. Não com essa situação critica na saúde. Onde,repito, faltam remédios, os matérias usados nas cirurgias são de péssima qualidade, pacientes morrem aguardando vaga de CTI , o único aparelho de tomografia de um hospital referência de trauma de toda região constantemente está quebrado além de ter péssimas condições quando está funcionando, faltam próteses para cirurgias, e pasmem muitas vezes os pacientes tem que ser carregados pela escada pelos coitados dos funcionários para o CTI ou Centro cirúrgico pois o elevador está freqüentemente quebrado ou com risco de parar e o paciente já em estado grave morrer lá dentro.Essas coisas não são ditas na radio.

Portanto que fique bem claro:não é APENAS contar o número de médicos de plantão que esse governo deveria fazer. Nem shows, nem outros desperdícios com nosso dinheiro para depois ter que mandar funcionários embora ou pior , esperar ele trabalhar e no fim do mês não ver nada na sua conta salário, pois não tem dinheiro em caixa. E esses funcionários ? Fazem o que para pagar suas contas?!?!

Então acho que muito mais importante que esse embate travado com a classe médica, esse tempo desperdiçado de ambas as partes, pois estamos tendo que nos organizar para tentar evitar que a população nos odeie, seria tempo essencial para fazermos mais pela saúde de campos , com menos desperdício de dinheiro público !! Só para terminar nosso salário nunca foi esse dito pelo Sr. Antony na radio. Podem ver nossos contra- cheques. Quem dera. Se fosse poderíamos apenas ficar com nossos vínculos públicos, melhorando a qualidade do serviço , ao invés de ter que ficar pulando de trabalho em trabalho para aumentar nossa renda mensal.

Dr. Hélio Novaes

Fisioterapeuta sanjoanense morre em acidente no Rio de Janeiro




Uma jovem fisioterapeuta sanjaonense morreu em um grave acidente envolvendo dois carros de passeio por volta das 17h45, na na Via Light, na altura do bairro da Luz, em Nova Iguaçu, Rio de Janeiro.

A vítima fatal foi identificada com Milla Amaral Paes, filha de Márcia e do falecido Edmilson Paes, chegou a ser socorrida pelo helicóptero da equipe do Corpo de Bombeiros de Nova Iguaçu, mas não resistiu aos ferimentos vindo a óbito ao dar entrada no Hospital Municipal Miguel Couto.

Paraybano.

sábado, 28 de fevereiro de 2015

Crianças bebem água da torneira em creche municipal de Santa Rosa


"São muitos os problemas enfrentados pelos professores e alunos da Creche Escola Zumbi dos Palmares, no bairro Santa Rosa, em Guarus. As crianças, de seis meses a cinco anos, são obrigadas a beber água da torneira, porque o bebedouro de uso coletivo não funciona há cinco anos. Os banheiros também estão em estado de calamidade: dos cinco da unidade, quatro estão interditados. Além disso, os ventiladores não funcionam e a quantidade de material didático e de limpeza distribuída pela Secretaria de Educação, Cultura e Esporte (Smece) não seria suficiente para atender às necessidades. Restam aos professores duas alternativas: ou fazem “vaquinha” para comprar o que falta, ou ficam à mercê da boa vontade do Governo Municipal.

Uma professora da unidade, que preferiu não se identificar por medo de represálias, detalhou à reportagem do jornal Terceira Via o calvário vivido pelos funcionários e crianças diariamente. De acordo com a professora, há cinco anos a cena se repete: todos os dias, logo após a refeição, os pequenos fazem fila para beber água da torneira. O bebedouro que existia na unidade apresentou defeito em 2010 e até hoje não foi consertado ou substituído. Existem três filtros de barro na creche, que são colocados em algumas salas de aula, mas não atendem as cerca de 300 crianças matriculadas.

“Um quarto filtro foi comprado por uma das professoras para amenizar a situação, mas essa não é solução para o problema. Nós também não podemos deixar que as crianças entrem na sala das outras para beber água sempre que sentem sede, porque gera tumulto. O ideal seria que trocassem o bebedouro, que fica na área externa, mas ninguém dá ouvidos aos nossos pedidos”, declarou a professora.

Banheiros e ventiladores
A Creche Zumbi dos Palmares tem cinco banheiros: um para meninos; outro para meninas; um para as professoras; outro na cozinha; e o último no Berçário. O banheiro dos meninos está interditado desde 2009. Hoje, o espaço funciona como depósito de cadeiras e mesas quebradas. O das meninas está com os chuveiros queimados. O banheiro das professoras e o da cozinha estão com problemas na descarga. Já o do Berçário funciona bem, mas recentemente um dos chuveiros queimou e as professoras fizeram “vaquinha” para comprar um novo.

“Não poderíamos deixar o banheiro do berçário sem chuveiro, porque as crianças, de seis meses a um ano, ainda usam fralda e precisam tomar banho com frequência. Sabíamos que, se não tomássemos uma atitude, outro banheiro seria inutilizado”, contou.

Os ventiladores também são um problema à parte. Existem três ventiladores em cada sala, mas geralmente apenas um funciona. “Na minha sala, por exemplo, só funciona o ventilador de parede que foi colocado no ano passado. Os três de teto estão quebrados. Com esse calor que está fazendo, imagine a nossa situação... Pior ainda é para as crianças”, disse.

Faltam materiais didáticos e de limpeza
Para este ano letivo, a Smece encaminhou para a Creche Escola Zumbi dos Palmares apenas quatro caixas de massinha de modelar; dois pacotes de hidrocor; duas caixas de lápis de cor; um rolo de fita dupla face; um rolo de fita durex; 38 lápis; sete borrachas; seis apontadores; um tubo de cola bastão; uma caneta para quadro branco; e dois pacotes de folha A4.

Esse material deve ser dividido entre as turmas da manhã e da tarde durante todo o semestre. “Eles estão pedindo para que a gente faça um milagre. Trabalhamos com crianças pequenas, passamos muitas atividades nas folhinhas... Além disso, a maioria das crianças são da comunidade e não têm dinheiro para comprar o material individual. Vai ser impossível fazer esse material render até julho”, disse a professora.

“Antes nós usávamos um mimiógrafo antigo para imprimir as folhinhas, mas nós, professores, que comprávamos o álcool. Recentemente conseguimos comprar uma impressora com a verba do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE), que vem do Governo Federal, mas nunca tem tinta no toner. Quando dá, nós fazemos vaquinha para comprar”, denuncia.

De acordo com a professora, também faltam materiais de limpeza. “Muitas vezes eu e as colegas compramos sabote, shampoo, condicionador, papel higiênico e fralda para as crianças. Vocês não imaginam como está a nossa situação...”.

Faltam de Auxiliares de Creche

As auxiliares de creche concursada ainda não começaram a trabalhar e, por isso, as crianças estão sendo liberadas às 11h. “As professoras não têm condições de cuidar sozinhas de todas as crianças. Até porque, elas são pequenas e muito dependentes. Na minha sala, por exemplo, tem 24 crianças de um ano a dois. Somos duas professoras para tomar conta, mas não é o suficiente. Precisamos alimentar, trocar fralda, dar banho, passar as atividades... É complicado”, contou.

Resposta da Secretaria de Educação

Por meio de nota, a Smece respondeu que “os novos auxiliares de creche aprovados no concurso da Prefeitura de Campos ainda estão assumindo as unidades da rede municipal de ensino, já que a escolha aconteceu até quarta-feira (25)”. A secretaria informou ainda que “alguns candidatos estão resolvendo pendências com documentação e só devem assumir as unidades nos próximos dias”.

Quanto aos problemas relacionados à infraestrutura, a Gerência de Infraestrutura da Smece informou que “já solicitou as devidas providências à empresa responsável pela manutenção nas escolas e creches da rede”. Segundo a Gerência, “os profissionais devem iniciar os reparos na quinta-feira (26) dentro da unidade”.

Sobre o material didático, a Smece disse que “já foi entregue pela Gerência de Suprimentos” e “solicitou providências da empresa terceirizada responsável pela limpeza, responsável pelo controle dos materiais”.

Terceira Via

Médicos da rede pública de Campos podem entrar em greve


sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Depois do vento à sabotagem?: vai ter que apresentar o laudo


Segundo ele, um laudo da empresa responsável pela instalação e manutenção dos semáforos aponta que o que está acontecendo são “sabotagens”. Além disso, falaram em “terrorismo” e sugeriram que o caso seja investigado pela Polícia.

Blog do Bastos

Economia de Rosinha não passa pelo aluguel de salas e garagem no Rio de Janeiro


A semana começou com surpresas que comprovam a enorme distância entre o discurso da prefeita Rosinha em economizar - devido à suposta crise - e seus atos propriamente ditos para de fato enxugar as despesas.

A surpreendente revelação feita por esta Coluna, no dia treze do corrente mês, quanto ao aluguel pago por Rosinha à Empresa Queimado Empreendimentos Agrícolas LTDA, no valor de R$ 18.105.52 mensais, para funcionamento da Secretaria de Obras do nosso município - gerando um gasto anual de R$ 217.266.24 - trouxe o tema aluguel novamente à tona.

Os dados que apresento a seguir ultrapassam os limites territoriais de nosso município e chegam à capital do Estado do Rio de Janeiro onde Rosinha já exerceu o cargo de governadora.

Caros leitores, pasmem! Na conhecida cidade maravilhosa, a Prefeitura de Campos, na pessoa de sua prefeita, celebrou um contrato de aluguel com a Empresa Merkator Administração Empreendimentos Imobiliários, situada na Avenida Almirante Barroso, 63, An 4 Sl 407, Centro, Rio De Janeiro, RJ, 20031-003.

Trata-se da locação de salas e de garagem; tudo com dinheiro público oriundo do pagamento de nossos tributos. Repita-se: de nossos tributos!

Conforme informações recebidas por esta Coluna, o aluguel das salas foi rescindido, conforme o contrato 20150040006893, ordem bancária nº 2015 OB 01872, e pagamento de R$ 5.900.50 (cinco mil, novecentos reais e cinquenta centavos), ocorrido em trinta de janeiro de 2015.

Porém, o número do contrato de locação das salas não é o mesmo da rescisão. O contrato referente ao aluguel é o de nº 20150040001137, em que Rosinha pagou por mês a quantia de R$ 7.865.28 (sete mil, oitocentos e sessenta e cinco reais e vinte e oito centavos).

Partindo do princípio de que os contratos de locação são, em sua maioria, de doze meses, pode-se concluir que Rosinha gastou por ano com o aluguel das salas a quantia de R$ 94.383.36 (noventa e quatro mil, trezentos e oitenta e três reais e trinta e seis centavos), o que é de assustar qualquer cidadão contribuinte.

Caso esse contrato de aluguel de salas no Rio de Janeiro estivesse em vigor desde a sua posse como prefeita, em 2008, somando-se os seis anos de governo, chega-se à quantia de R$ 660.683.51 (seiscentos e sessenta mil, seiscentos e oitenta e três reais e cinquenta um centavos), ou seja: mais de meio milhão de reais que saíram de nosso município para engordar as contas de mais uma empresa forasteira, sem contarmos as correções.

Além disso, Rosinha também gasta com aluguel de garagem na capital do Estado do Rio de Janeiro. A mesma empresa, Merkator Administração Empreendimentos Imobiliários, possui o contrato de locação de garagem (nº 2014.004.0077602) com a Prefeitura de Campos, no valor mensal de R$ 1.009.80 (mil e nove reais e oitenta centavos), conforme ordem bancária exemplificativa de nº OB 2014 OB 24515, apresentada na relação de despesas da Prefeitura, correspondente ao dia 23/12/2014.

Esse contrato de aluguel de garagem, até que se prove o contrário, está em vigor e gera uma despesa anual ao nosso município de R$ 12.117.60 (doze mil, cento e dezessete reais e sessenta centavos).

Caso esse contrato de aluguel de garagem no Rio de Janeiro esteja em vigor desde a posse de Rosinha como prefeita, em 2008, chega-se à quantia de R$ 84.832.20 (oitenta e quatro mil, oitocentos e trinta e dois reais e vinte centavos).

Partindo desses valores, fica a seguinte pergunta: quantos chefes de família com salários de até mil reais poderiam estar trabalhando nas firmas prestadoras de serviço se a prefeita Rosinha não se desse a esse luxo cruel na capital do estado?

Diante desses dados, a sociedade contribuinte de nosso município precisa estar ainda mais atenta, pois até agora, a crise só existe para a população. Seus governantes, pelo visto, ainda estão no campo teórico e se forem para a prática, pode ser tarde demais.

De maravilhosa nossa cidade não tem nada, não é prefeita?

Cláudio Andrade

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Falta de semáforo provoca acidente na Avenida Arthur Bernardes


Com a falta de semáforos, duas pessoas ficaram feridas após um acidente, na tarde desta quinta-feira (26 de fevereiro), no cruzamento entre a Avenida Arthur Bernardes com a Rua Dr. Gastão Viana. No dia 18 de fevereiro, o sinal de trânsito que existia no local caiu. Nesta quinta-feira (26), o jornal Terceira Via publicou uma matéria a relação misteriosa entre a Prefeitura de Campos e a empresa Contransin, que não fornecem explicações em relação a contrato, valores e eficiência do serviço de instalação e reparo de sinalização semafórica na cidade.

O caminhão, branco, de placa LQG-9404 de Campos colidiu com uma caminhonete, preta, D20, de placa KMV-8639, também de Campos. Segundo o motorista do caminhão, que preferiu não se identificar, ele seguia em direção a Avenida Sete de Setembro, quando foi surpreendido pela caminhonete, que seguia sentido Jóquei Clube. O motorista contou ainda que após a batida, sua reação foi jogar a direção do veículo para o terreno baldio, arrastando a caminhonete. "Se eu continuasse na pista, o acidente poderia ser mais grave", disse.

As vítimas, motorista e carona da caminhonete, foram socorridas por uma equipe do Corpo de Bombeiros e levadas para o Hospital Ferreira Machado (HFM). Uma equipe da Contransin esteve no local para a colocação do dispositivo.

Parece que o leitor Amaro Junior, que comentou a matéria “Mistério entre Prefeitura e Contransin deixa campistas sem respostas”, tinha razão. Ele disse: “Mas o semáforo ainda não foi reinstalado no local e, está muito perigoso a sua falta”.

Fonte: Virna Alencar
Terceira Via

Mistério: Rosinha paga R$ 782.069 mil pela prestação de 719 profissionais e não informa o nome da favorecida


PERÍODO: 26/01/2015 - 24/02/2015
RELATÓRIO DE PROGRAMAÇÃO DE DESEMBOLSO: PAGAS
Emissão: Quinta-feira 26 Fevereiro 2015 - 07:00:35 Pág. 25 de 44 Base de Informações referente à 25/02/15

060100
2015PD00005
110199
11/02/2015
20151150000247
2015OB02099
PREST. DE SERVICO SERVICO PRESTADO, 57 PROFISSIONAIS.= 59.965,17

060100
2015PD00006
110199
11/02/2015
20151150000215
2015OB02104 PREST. DE SERVICO SERV.PRESTADOS POR 118 PROFISSIONAIS = 154.360,13

060100
2015PD00010
110199
11/02/2015
2015115000023P
2015OB02101 PREST. DE SERVICO SERVICO PRESTADO, 180 PROFISSIONAIS = 164.643,68

060100
2015PD00014
110199
11/02/2015
20151150000279
2015OB02093 PREST. DE SERVICO SERVICO PRESTADO, REF. 102 = 153.469,91

060100
2015PD00015 110199
11/02/2015 20151150000222
2015OB02107 PREST. DE SERVICO PREST.SERVICOS DE 125 PROFISSIONAIS = 100.149,51

060100
2015PD00019 110199
11/02/2015 20151150000261
2015OB02096 PREST. DE SERVICO .PRESTADOS POR 137 PROFISSIONAIS = 149.483,30

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Rosinha paga aluguel de garagem no Rio de Janeiro como o nosso dinheiro?


020100 2014PD00067 110199 23/12/2014 20140040077602 2014
OB24515
MERKATOR ADMINISTR.E EMPREEND IMOBILIARIOS LT ALUGUEL.VAGA.GARAGEM
DEZ/2014 1.009,80

Rosinha paga aluguéis no Rio de Janeiro com o nosso dinheiro?


020100 2014PD00075 110199
30/01/2015 20150040006893 2015º
B01872
MERKATOR ADMINISTR.E EMPREEND IMOBILIARIOS LT RECISAO DAS SALAS GAB.PREFEITA RJ = 5.900,50

020100 2014PD00070 110199
12/01/2015 20150040001137 2015º
B00438
MERKATOR ADMINISTR.E EMPREEND IMOBILIARIOS LT ALUG. IMOVEL,GAB.PREFEITA-RJ.DEZ/14. = 7.865,28

Endereço da empresa que locou os imóveis no Rio de Janeiro

Merkator Administração e Empreendimentos Imobiliários Ltda, Imobiliárias em Centro, Rio de Janeiro, RJ Avenida Almirante Barroso, 63, An 4 Sl 407, Centro, Rio De Janeiro, RJ, 20031-003

Rosinha gasta R$ 68.925 mil em passagens aéreas mas não informa finalidade


310400 2014PD02820 110199 2
8/01/2015 20140190005958 2015
OB01751 L.M. VIAGENS E TURISMO LTDA
FATURA.113/15,DE 10.01 SERV.PASS.AEREA = 23.397,42

310400 2015PD00034 110199 19/02/2015 20140190005958 2015
OB02414 L.M. VIAGENS E TURISMO LTDA F
FATURA124 30.01.15,SERV.PASS.AEREA = 45.392,94

Direção do HGG envia nota ao blog


Prezado Cláudio, quanto aos questionamentos em relação ao HGG devo esclarecer que a instabilidade da energia fornecida pela AMPLA ao hospital tem provocado prejuízos à climatização do mesmo, o que provocou Ação junto ao Ministério Público. Entretanto, a climatização da UTI, o sistema de aspiração deste setor e o gerador de energia encontram-se funcionando normalmente.

Quanto à citada contenção de fraldas, não existe ou existiu nenhuma orientação da Direção do hospital nesse sentido.

Att, Wilson Cabral, Diretor Geral do HGG.

Vereadores da Situação de joelhos para o Rei e a população sofrendo na fila, na Nova Rio.




A blindagem de uma gestão desgastada


Ontem, a prefeita Rosinha foi representada, na abertura do ano legislativo, por seu marido, agora secretário de Governo de Campos dos Goytacazes.

Infelizmente, os temas que fervem - em nosso município - não foram debatidos da forma esclarecedora. UH Saúde, escolas arrombadas, postes e semáforos caindo constantemente e centenas de chefes de família desempregados foram assuntos ignorados para que o consorte de nossa Chefe do Executivo desfilasse, na Casa do Povo, sob os aplausos de secretários municipais e presidentes de fundação além de alguns DASs.

Quanto aos vereadores (nossos representantes na referida casa legislativa) é necessário explicar dois pontos. Com relação aos edis da Situação, todos sem exceção demonstraram as suas deficiências de representação. Eles não conseguem ficar ao lado do povo, pois precisam, a cada minuto, cortejar seu líder político sob pena de reprimendas.

Já aos vereadores da Oposição percebi que lhes faltou o trabalho em equipe. Em uma arena em que a prefeita Rosinha possui maioria esmagadora, era preciso que eles se revezassem, fazendo um trabalho projetivo uns com os outros sem que as perguntas deixassem de ser feitas e as respostas dadas.

O embate direto e personalista foi a pior tática. Quando o consorte foi confrontado por Rafael Diniz, o assunto descambou para a gestão do ex-prefeito Zezé Barbosa, avó de Diniz.
Diante do petista Marcão, os assuntos de interesse local também foram mantidos fora da pauta. No lugar, a presidente Dilma foi citada, sendo o tema levado para o âmbito federal.

Com relação ao edil Fred Machado, o consorte da prefeita conseguiu levar a temática para as ações judiciais das quais a ex-prefeita de São João da Barra Carla Machado foi alvo.

Importante destacar que o organograma estabelecido pelo consorte de Rosinha foi cumprido à risca. Não houve debate acerca dos problemas que estão, há meses, desgastando a imagem da prefeita.

Nessa sessão solene, ficou claro que o marido da ex-governadora quer chamar para si os desgastes e servirá de porta voz da gestão municipal. Isso para que sua esposa não continue despencando na avaliação popular.

Além de fazer muito bem a blindagem de um governo desgastado, o consorte insistiu em um equívoco histórico quando disse que foi torturado por oito horas na época da ditadura militar.

Quem não se recorda de uma entrevista dada pelo ex-governardor ao ‘Programa Jô Soares’, após a qual o Presidente do ‘Tortura Nunca Mais’ negou veemente o fato, há tempo disseminado como verdadeiro pelo consorte da prefeita?

Pois é. O resumo da abertura do ano legislativo (ocorrida ontem) é a demonstração cristalina de que os membros da Câmara dos Vereadores - salvo raras exceções - são secretários de luxo da prefeita Rosinha.

Para esse cenário mudar, somente um árduo trabalho de desconstrução desse paradigma que insiste em equivocar e lesar cruelmente a população campista.

Cláudio Andrade

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Rosinha compra R$ 2.618.233,46 milhões em uniformes escolares: seus alunos já recebam?


100100 2014PD01152 110199
04/08/2014
20140040040504 2014
OB13429
COMERCIAL FERUMA LTDA
REF.AQUIS.UNIFORME ESCOLAR.
4 PARC.= 2.618.233,46

Fábio Ribeiro, para onde foi a dotação orçamentária dos concursados?


Recebi o vídeo da reunião entre o secretário de administração de Campos Fábio Ribeiro e alguns concursados da área de saúde do município aprovados em concurso público que ainda não foram chamados.

No áudio do vídeo, em poder deste blog, é possível constatar que o secretário de administração noticia que os concursados não foram chamados, pois há uma crise e que em 2015, devido ao comportamento da receita nada acontecerá, ou seja, não haverá chances.

Segundo Fábio, os danos sofridos pelos profissionais, como despesas, abertura de contas e perda de outras laborações é questão judicial.

Fábio só esqueceu-se de explicar onde se encontra a verba oriunda da dotação orçamentária, que serve para salvaguardar o pagamento dos empossados. Se não pode chamar, para onde foi o dinheiro?

E.M João Borges Barreto em Ururai e arrombada enquanto Rosinha se cala




Escola municipal Alcebíades Schwarts destruída e alunos sem estudar




Bem público largado 

Bem público largado

Ano letivo na rede pública de Campos dos Goytacazes começa sem estrutura


Professores limpando as salas com material trazido de casa
Algumas escolas em obra ainda, mesmo o ano letivo sendo iniciado hoje.

Não há auxiliares de turma nem de limpeza

Algumas creches terão seus turnos encerrados as 11 quando o normal seria de 07 às 16h30min devido à falta de material humano de apoio

Está iniciado o ano letivo na dede pública de Campos que devido à incompetência do setor educacional, continua na penúltima colocação no IDEB.

Rosinha paga mais de 3 milhões em material didático: eles chegaram na sua escola?


Dia 13/01
Processo nº 2015.004.000.1280
Ordem de pagamento 2015. OB 00612
Conesul Plus Comercial e Logística LTDA
Aquisição de Material Escolar
Nota Fiscal 282ª
R$ 2.882.155.50 (dois milhões, oitocentos e oitenta e dois mil, cento e cinqüenta e cinco reais e cinqüenta centavos)


Dia 28/01
Processo nº 2015.004.000.6236
Ordem de pagamento 2015. OB 01671
Expoente Soluções Comerciais Educ LTDA, aquisição de material didático
Nota Fiscal nº 2502
R$ 441.392.00 (quatrocentos e quarenta e um mil trezentos e noventa e dois reais)

Oscar 2015: os melhores atores


Pelas interpretações em'Para sempre Alice" e "A teoria do tudo", respectivamente.