quarta-feira, 16 de março de 2016

Cerca de 150 estudantes da Uenf fecham a BR-101 em manifestação


Cerca de 150 estudantes da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (Uenf) fecham a BR-101, na altura da Rodoviária Shopping Estrada, no início da noite desta quarta-feira (16). O protesto faz parte da série de atos que os alunos fazem desde o dia 29 de janeiro – quando a mobilização estudantil começou. O trânsito está engarrafado e segue no sistema Pare e Siga desde as 17h30. Por enquanto, não há previsão de liberação total da pista.

Segundo o estudante Gilberto Gomes, diretor geral do Diretório Central de Estudantes (DCE) da Uef, a paralisação dos alunos será encerrada quando quatro pautas básicas forem atendidas pelo governo do estado. São elas: regularização total das bolsas estudantis em atraso, implementação do auxílio-moradia (já aprovado pela Alerj), ampliação da gratuidade do restaurante universitário para todos os estudantes (atualmente apenas os cotistas têm o benefício) e criação da Pró-reitoria de Assuntos Estudantis e Comunitários.

“Nós estamos trabalhando desde o início da greve estudantil com sistema de atos ampliados. Nosso último ato foi uma passeata que bloqueou entradas da Secretaria Estadual de Fazenda, na semana passada. Agora, estamos bloqueando a BR-101. Essa é uma forma de chamar atenção. Enquanto não formos atendidos, vamos continuar nossos atos. Queremos alertar toda a população sobre a situação da Uenf. Estamos com dois meses de atrasos das bolsas, bandejão com risco de parar e até estudantes despejados por não terem como pagar seus aluguéis”, informou o diretor do DCE da Uenf.

Jornal Terceira Via.

2 comentários:

Joao Plenário disse...

Desculpe-me a sinceridade, mas os alunos quererem auxílio moradia já é demais na minha opinião, já são felizardos em poder cursar ensino superior numa universidade de renome nacional e gratuitamente. Despesas com moradia, cada um que arque com suas responsabilidades, trabalhem para pagar aluguel. Se for por essa ótica, vamos dar auxílio moradia para aqueles que precisam realmente e estão a mercê do péssimo ensino público fundamental e médio estadual e que não tem como passar para a UENF devido o nível de cobrança do processo seletivo. Apoio manifestação em favor de melhorias físicas na unidade, por segurança, por valorização dos funcionários da entidade, por transporte público gratuito e decente para a unidade, porém auxílio-moradia, sou contra. Se forem nas universidades privadas do município, há alunos de fora que trabalham para pagar a faculdade e aluguel de onde mora ou aqueles que moram em cidades próximas, utlizam ônibus que o governo disponibiliza para ir e voltar da faculdade.

Joao Plenário disse...

Pq meu comentário ñ foi aceito ainda?